dcsimg Universo Médico | Portal Bayer para profissionais de saúde

Universo Médico | Portal Bayer para profissionais de saúde

Mirena® Levonorgestrel. Reg. MS-1.0020.0087 Indicações: Contracepção, menorragia idiopática, prevenção da hiperplasia endometrial na terapia de reposição estrogênica. Contra-indicações: suspeita ou diagnóstico de gravidez; doença inflamatória pélvica atual ou recorrente; infecção do trato genital inferior; endometrite pós-parto; aborto infectado durante os últimos 3 meses; cervicite; displasia cervical; tumor maligno uterino ou cervical; tumores progestógeno ? dependentes; sangramento uterino anormal não-diagnosticado; anomalia uterina congênita ou adquirida, incluindo leiomiomas, quando estes causarem deformação da cavidade uterina; condições associadas com aumento de susceptibilidade a infecções; doença hepática aguda ou tumor hepático; hipersensibilidade ao princípio ativo ou a qualquer um dos excipientes. Cuidados e advertências: Usar com precaução nos casos de: enxaqueca, enxaqueca focal com perda visual assimétrica ou outros sintomas indicativos de isquemia cerebral transitória; cefaleia excepcionalmente intensa; icterícia; aumento acentuado da pressão arterial; doença arterial grave, cardiopatia congênita ou valvulopatia com risco de endocardite infecciosa. A glicemia deve ser controlada em pacientes diabéticas usuárias de Mirena®. Interações medicamentosas: : indutores de enzimas do citotocromo P450, tais como anticonvulsivantes (por exemplo, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) e anti-infecciosos (por exemplo, rifampicina, rifabutina, nevirapina, efavirenz). A influência destes medicamentos na eficácia contraceptiva de Mirena® (levonorgestrel) não é conhecida, mas não se espera que seja de maior importância, considerando o mecanismo de ação local de Mirena® (levonorgestrel). Posologia: Inserir uma unidade de Mirena® na cavidade uterina. Cada administração é eficaz por 5 anos. Mirena® (levonorgestrel) pode ser utilizado por mulheres submetidas à terapia de reposição hormonal, em combinação com preparados estrogênicos orais ou transdérmicos sem progestógeno. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. SAC 08007021241.

Contra Indicações: Suspeita ou diagnóstico de gravidez. Interações medicamentosas: Indutores de enzimas do citotocromo P450.

NEBIDO®: UNDECILATO DE TESTOSTERONA 1000 MG. REG. MS-1.7056.0061. INDICAÇÕES: Reposição de testosterona em hipogonadismo masculino primário e secundário. CONTRAINDICAÇÕES: Carcinomas androgênio-dependentes de próstata ou de glândula mamária do homem. Hipercalcemia que acompanha tumores malignos. Tumores hepáticos atuais ou prévios. Hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer um de seus excipientes. Uso contraindicado em mulheres. ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES: Pacientes idosos tratados com androgênios podem apresentar risco mais elevado de desenvolvimento de hiperplasia prostática, recomendam-se exames regulares da próstata. Avaliar hemoglobina e hematócrito periodicamente. Em caso de suspeita clínica a possibilidade de um tumor hepático deve ser considerada. Pode ocorrer edema. Não foram realizados estudos clínicos em crianças ou adolescentes com idade inferior a 18 anos. Pode ocorrer o aparecimento de acne vulgar. Apneia do sono preexistente pode ser potencializada. Os androgênios não são adequados para promoção de desenvolvimento muscular em indivíduos sadios ou para aumento de habilidade física. Nebidoâ deve ser injetado exclusivamente por via intramuscular e de forma muito lenta. Microembolismo pulmonar por soluções oleosas pode ocorrer em casos raros. Suspeitas de reações anafiláticas após a injeção. A terapia de reposição com testosterona pode reduzir reversivelmente a espermatogênese. Este medicamento pode causar doping. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: Barbituratos e outros indutores enzimáticos. Oxifembutazona. Anticoagulantes orais. Hipoglicemiantes. EVENTOS ADVERSOS: Policitemia, Aumento de peso corpóreo, Fogacho, Acne, Aumento do PSA, Exame anormal da próstata, Hiperplasia prostática benigna, Reações no local da injeção. POSOLOGIA: Administrar 1 ampola de Nebido® por via IM a cada 10 a 14 semanas. O intervalo entre a primeira e segunda injeção deve ser reduzido para 6 semanas. CLASSIFICAÇÃO PARA FORNECIMENTO: medicamento sujeito a RECEITA DE controle especial EM DUAS VIAS. (cód: NEB. 2015-06-11-88) Para informações completas, vide bula do produto. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. SÓ PODE SER VENDIDO COM A RETENÇÃO DE RECEITA. Contraindicação: Carcinomas androgênio-dependentes de próstata. Interação medicamentosa: Barbituratos.

NEXAVAR® (TOSILATO DE SORAFENIBE). INDICAÇÃO: TRATAMENTO DE PACIENTES COM CARCINOMA CELULAR RENAL AVANÇADO QUE NAO RESPONDERAM À TERAPIA COM ALFAINTERFERONA OU INTERLEUCINA-2 OU NAO ERAM ELEGÍVEIS PARA TAL TERAPIA. TRATAMENTO DE PACIENTES COM CARCINOMA HEPATOCELULAR NÃO RESSECÁVEL. TRATAMENTO DE PACIENTES COM CARCINOMA DE TIREOIDE DIFERENCIADO (PAPILÍFERO, FOLICULAR, CÉLULA DE HURTHLE) LOCALMENTE AVANÇADO OU METASTÁTICO, PROGRESSIVO, REFRATÁRIO A IODO RADIOATIVO.CONTRAINDICAÇÕES: PACIENTES COM HIPERSENSIBILIDADE GRAVE CONHECIDA AO SORAFENIBE OU A QUALQUER UM DOS EXCIPIENTES. PRECAUCÕES E ADVERTÊNCIAS: REAÇÕES DERMATOLÓGICAS - REAÇÕES CUTÂNEAS PALMO-PLANTAR E RASH CUTÂNEO; EM GERAL, SURGEM DURANTE AS PRIMEIRAS 6 SEMANAS DE TRATAMENTO. HIPERTENSÃO - EM GERAL, A HIPERTENSÃO É LEVE A MODERADA E CONTROLÁVEL COM TRATAMENTO ANTI-HIPERTENSIVO PADRÃO. HEMORRAGIA- PODE OCORRER AUMENTO DO RISCO DE HEMORRAGIAS APÓS A ADMINISTRACÃO DE SORAFENIBE. ISQUEMIA CARDÍACA E/OU INFARTO - SORAFENIBE LEVOU A UMA MAIOR INCIDÊNCIA DE ISQUEMIA CARDÍACA OU INFARTO DO MIOCÁRDIO DO QUE PLACEBO. DEVE-SE CONSIDERAR A DESCONTINUAÇÃO TEMPORÁRIA OU PERMANENTE DE NEXAVAR® EM PACIENTES QUE DESENVOLVEREM ISQUEMIA CARDÍACA E/OU INFARTO. PROLONGAMENTO DO INTERVALO QT - NEXAVAR® TEM MOSTRADO PROLONGAR O INTERVALO QT/QTc. DEVE SER USADO COM CAUTELA EM PACIENTES QUE TEM OU PODEM DESENVOLVER PROLONGAMENTO DO INTERVALO QTc. INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA - NAO HÁ NECESSIDADE DE AJUSTE DE DOSE EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA CHILD-PUGH A E B. NÃO SE ESTUDOU SORAFENIBE EM PACIENTES COM INSUFICIENCIA HEPATICA CHILD-PUGH C. HIPOCALCEMIA -HIPOCALCEMIA FOI MAIS FREQUENTE E MAIS GRAVE EM PACIENTES COM CARCINOMA DE TIREOIDE DIFERENCIADO, ESPECIALMENTE NAQUELES COM HISTÓRICO DE HIPOPARATIREOIDISMO. HIPOCALCEMIA SEVERA DEVE SER CORRIGIDA PARA PREVENIR COMPLICAÇÕES, COMO PROLONGAMENTO DO INTERVALO QT. SUPRESSÃO DE TSH EM CARCINOMA DE TIREOIDE DIFERENCIADO (CTD) - FORAM OBSERVADOS AUMENTOS NOS NÍVEIS DE TSH ACIMA DE 0,5 MU/L ENTRE OS PACIENTES QUE UTILIZAVAM NEXAVAR®. GRAVIDEZ - NAO EXISTEM ESTUDOS DE SORAFENIBE EM MULHERES GRÁVIDAS. DURANTE O TRATAMENTO E PELO MENOS NAS 2 SEMANAS APÓS O TERMINO DO TRATAMENTO, DEVE-SE ADOTAR UM METODO CONTRACEPTIVO ADEQUADO. LACTAÇÃO - NÃO SE SABE SE SORAFENIBE É EXCRETADO NO LEITE MATERNO, PORTANTO A AMAMENTAÇÃO DEVE SER INTERROMPIDA DURANTE O TRATAMENTO. FERTILIDADE - ESTUDOS EM ANIMAIS INDICAM QUE SORAFENIBE PODE PREJUDICAR A FERTILIDADE MASCULINA E FEMININA. USO EM IDOSOS - NÃO É NECESSARIO AJUSTE DE DOSE COM BASE NA IDADE (ACIMA DE 65 ANOS), NO SEXO OU NO PESO CORPORAL DO PACIENTE. USO EM CRIANÇAS - NÃO FORAM ESTABELECIDAS A SEGURANÇA E A EFICÁCIA DE SORAFENIBE EM CRIANÇAS. INSUFICIÊNCIA RENAL - NÃO HÁ NECESSIDADE DE AJUSTE DE DOSE EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL LEVE, MODERADA OU GRAVE QUE NÃO REQUEIRA DIÁLISE. O SORAFENIBE NÃO FOI ESTUDADO EM PACIENTES SUBMETIDOS À DIÁLISE. RECOMENDA-SE MONITORAR O EQUILÍBRIO HIDROELETROLITICO NOS PACIENTES COM RISCO DE DISFUNÇÃO RENAL. AS REAÇÕES ADVERSAS MAIS COMUNS FORAM DIARREIA, FADIGA, ALOPECIA, INFECÇÃO, REAÇÃO CUTÂNEA MÃO-PÉ E RASH. OS EVENTOS ADVERSOS MAIS COMUNS, QUE FORAM CONSIDERADOS RELACIONADOS AO NEXAVAR® NOS PACIENTES COM CCR, CHC OU CARCINOMA DE TIREOIDE SÃO FADIGA, PERDA DE PESO, REAÇÃO CUTÂNEA MÃO-PÉ, ALOPECIA, DIARREIA, ANOREXIA, NÁUSEA, DOR ABDOMINAL, HIPERTENSÃO, INFECÇÃO E HEMORRAGIA. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: INDUTORES DO CYP3A4 - PODEM REDUZIR AS CONCENTRAÇÕES DE SORAFENIBE.INIBIDORES DO CYP3A4 - INTERAÇÕES SÃO POUCO PROVÁVEIS. SUBSTRATOS DO CYP2C9 - O TRATAMENTO CONCOMITANTE COM SORAFENIBE E VARFARINA NAO RESULTOU EM ALTERAÇÕES NA PT-RNI MÉDIA ENTRETANTO, AS ALTERAÇÕES DO TEMPO DE PROTROMBINA, RNI E EVENTOS HEMORRÁGICOS CLÍNICOS DEVEM SER CONTROLADOS REGULARMENTE. COMBINAÇÃO COM OUTROS AGENTES ANTINEOPLÁSICOS - SORAFENIBE AUMENTOU A CONCENTRAÇÃO DE DOXORRUBICINA, CAPECITABINA, IRINOTECANO E DOCETAXEL. RECOMENDA-SE CAUTELA AO ADMINISTRAR SORAFENIBE COM DOCETAXEL. A COADMINISTRAÇÃO DE PACLITAXEL E SORAFENIBE LEVOU A UM AUMENTO DA EXPOSIÇÃO AO SORAFENIBE E AO PACLITAXEL. POSOLOGIA: A DOSE DIÁRIA TOTAL RECOMENDADA É DE 800 MG DE SORAFENIBE ADMINISTRADOS EM FORMA DE 2 COMPRIMIDOS DE 200 MG, DUAS VEZES POR DIA, ENTRE AS REFEIÇÕES OU DURANTE REFEIÇÕES COM POUCA QUANTIDADE DE GORDURA. REG.MS - 1.7056.0029. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. NEX CCDS 19 VE0212 JAN 13

Vídeos

Eventos

Cobertura de Congressos